terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

uma vez apenas

na janela assomavam dois olhos a olhar de cima
- como está hoje dona cremilde? -
diria eu se tivesse dito
ela podia ser isaura, natércia ou assunção, maria simplesmente
podia ter-me respondido
- não se mace, eu vou indo, estou bem obrigada
nunca ofereci
- trago-lhe uma fruta
nem sequer

- bom dia, boa tarde, como vai?
- está passando bem dona eduarda? 

nada
nunca fizemos dois dedos de conversa
e nem lhe soube o nome
nunca ousei perguntar
- quer que lhe traga alguma coisa?
que eu não proporia

- eu subo, abre?
cheiraria a mijo
- e o banho, quem lho dá?
não diria eu que não me competia 

- coma coma: um dia destes vai morrer de fome
- e os sobrinhos?

não lhe fiz promessas nem lhe limpei choros
nem nunca mais tinha visto os olhos dela lá em cima
nem reparara que faltava a velha senhora na janela
hoje lembrei-me do sorriso que me sorriu como sorriria aos meninos dela
tinha sido um dia
uma vez apenas
só agora lembro

e na mesma linha, o texto publicado aqui

5 comentários:

Valquiria = selos e mimos,valvesta e hanukká. disse...

É bem assim, a dureza dos corações cega o entendimento de muitos que ignoram as dores alheias.
Mas enquanto a consciência puder acordar, e deixar-mos de julgar os outros, por nós mesmo, este mundo pode ainda semear amor e comunhão. O problema está no umbigo de muitos, tapando a visão do coração, enquanto alguns sofrem, outros julgam saber, e ter capacidade de julgar e condenar, pecam por engano de pensar serem o que não são.Que Deus abençoi a sra. da janela; que distribui sorriso humano, ao invés de olhar de condenação.
Bom resto de semana.

Clube dos Poetas Vivos disse...

Quando a saudade aperta...
Bjo

mac disse...

E porque te lembraste?

wind disse...

E assim morrem sós e abandonados:(
Beijos

expressodalinha disse...

A menina também escreve bem...

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein