domingo, 8 de outubro de 2006

futilidade

Apetece-me um sumo de maçã gelado.
Um sumo muito verde num copo transparente. O copo sobre uma bandejazinha de vidro debruada no verde da maçã.
Apetece-me o sumo e eu deitada.
Eu muito estirada numa cadeira. Muitos raios de sol a dispersarem no sumo. Muito sol a queimar a minha pele. Eu, bebendo o sumo verde mal coberta numa túnica muito branca com ramagens no tom verde da maçã. A túnica tinha que cobrir os meus pés descalços.

E esqueci-me de me apetecer que havia mar ali bem junto.

É que hoje, faz muito tempo que me esqueci de mim numa esquina da vida.
Talvez bebendo o sumo eu me reconheça. Talvez por ser o sumo de maçã.
Que me apetece o sumo, isso apetece-me!

8 comentários:

Calca-mar disse...

As coisas mais simples, muitas vezes, são as que mais dizem sobre nós. Então e eu que, esta tarde, me deu um tal desejo de um shandy que tive que ir a um café pedir um! E eu que nunca bebo shandies; ou bebo cerveja, ou não bebo cerveja...

legivel disse...

Cuidado com os sumos gelados de maçã por esta altura do ano...
Vai lá à esquina da vida e traz-te de volta; não te separes de ti.

Óptima semana!

Maria Alfacinha disse...

E quando te voltares a esquecer de ti, não te preocupes; na próxima esquina da vida, quando menos esperares, lá estamos nós para te lembrar.
Beijo de semana perfeita para ti

Amaral disse...

Não lhe chamaria futilidade...
Quando o sumo de maçã adquire vida própria, ele passa de observado a observador, e cria realidades que a ilusão desconhece...

folhasdemim disse...

Se há coisa que este texto não tem é futilidade.
Eu cá espero passar brevemente dos enjoos para os desejos.
Beijinhos,
Betty

augustoM disse...

Podemo-nos esquecer de muita coisa, mas de nós nunca, nem que a esquina seja macia.
Um abraço. Augusto

wind disse...

Escritora, tens de voltar a encontrar-te numa próxima esquina.
Bebe o teu sumo que é bom e sabe bem:-)
beijos

Flávia filgueira disse...

texto belíssimo querida!
nunca abra mão das maçãs!

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein