sábado, 21 de janeiro de 2006

Esperança



acordei com aquela impressão no estômago
aquele tremor interior que sabe a desconforto
quando parei a perceber se fome ou pesadelo
deu em subir uma, direi,tristeza
corri a pesquisar
a ver que tal fazia
dei com a Esperança amedrontada
num cantinho, enrolada
logo a puxei a mim e a acarinhei
contei-lhe de meus sonhos
do nosso Portugal e do seu Povo
ela sorriu ainda meio medrosa
olhou-me bem nos olhos
e afagou-me.

vamos ficar um bocadinho aqui sentadas
se necessário, oraremos
mas certo, certo, é ir com ela ver o mar
olhar esse grande e lindo mar que temos.

...mais tarde

ela dizia-me. olha como existimos juntas! basta que olhemos a flor da amendoeira!

10 comentários:

ognid disse...

à falta de melhor acho que é uma boa ideia acender uma velinha (se calhar um camião delas...) porque a esperança anda em níveis muito baixos nestes últimos tempos :( bjs

sotavento disse...

Já me sentei a reflectir, digo, à espera!... :)

lique disse...

Olha, também acho que está um fim de semana óptimo para ir passear a esperança, mas de caminho não esquecer de pôr um papelinho numa urna... :))
Beijão

wind disse...

A esperança é a última a morrer. Nem que tenha de se acender muitas velas:) Vai à praia e fala com o mar, ele é bom conselheiro:-) Beijos e bom voto*

menina graça disse...

Olhe que eu também ando com essa impressão no estômago e não sei se terá sido de alguma coisa que comi! :))
A sério... mas o que é que te digo mais? A tua escrita é tão tua e acorda sentimentos tão fortes que por vezes nos deixa meio sem jeito. Que a esperança se cumpra, amanhã!

Isaac disse...

Ah...esse bem que lutamos para que não desabe...

Arion disse...

Então e não é que eu também tenho sentido essa azia. E um vago cheio a alfarroba seca no ar... Oxalá eu me engane!

OrCa disse...

Pois, minha amiga, cá nos encouraçámos de esperança e montados no Rocinante do nosso descontentamento, lá fomos votar alegremente.

E sabes que mais? Na última sondagem - malditas sondagens que, se eu mandasse, proibiria - realizada cá em casa, o Manel ganhou com maioria absoluta!

Dessa tua fusão de mar com amêndoas ficou-me na boca um saboroso gostinho a portugalidade.

Beijos.

BlueShell disse...

Não consigo, por estes dias, ter senão pensamentos que me levam às lágrimas...
Jinhos, BShell

Amaral disse...

Quando comunhamos com ela, a Esperança engrandece, enche-Se de nós, torna-se Una, e tudo à volta ganha uma outra Forma, resplandescente e eterna...

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein