segunda-feira, 23 de janeiro de 2006

silêncios

15 comentários:

wind disse...

Podes crer. Agora é que o barco se vai afundar de vez:((((beijos

Arion disse...

Mais que silêncios; luto!

sotavento disse...

...

lique disse...

Olha, eu não consigo estar em silêncio. Sai-me uma série de asneiras pela boca fora e vão todas direitinhas aos mesmos. Vai ler o OrCa , estou 100% de acordo com ele.
Beijão

Zecatelhado disse...

Um beijo.

Zecatelhado

Nilson Barcelli disse...

Para não perturbar os teus silêncios, digo-te apenas que gostei dos poemas abaixo. Não os tinha lido ainda e são uma delícia.
Beijinhos e boa semana.

PS: os teus silêncios relacionam-se com a jarra de flores recentemente eleita? Esquece, ri-te apenas. Pelo menos faz bem à saúde...

zé das loas disse...

Um pouco mais de azul, precisa-se! (digo eu que gosto de vermelho)

... Um centésimo de azul que fora!

Beijos

Friedrich disse...

Gostava de ouvir os teus silêncios... Como aqueles do post anterior.

Beijos

Humor Negro disse...

Silêncio vamos rir? ;-)

ognid disse...

:(

Cecília disse...

Uma tristeza... uma tristeza!
Beijinhos.

Amaral disse...

Nos silêncios, a nossa mente está ausente. O pensamento saíu de nós e deixou ficar um silêncio, onde "tudo" acontece…
Nos silêncios o som não existe. Naqueles olhos profundos, o silêncio pode estar na luz que emerge do negro do céu… O olhar destapa um sentimento. Este olhar consome a força do momento!

Caçadora disse...

Se te silencias por aquilo que penso, somos duas... Beijão e haja paciencia

menina graça disse...

Sabe, eu não consigo estar em silêncio. Nem imagina a balbúrdia que já lá vai na loja! Está tudo de ressaca do piquenique! :(

peciscas disse...

Que os silêncios sejam passageiros e sirvam para as reflexões que se impõem!

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein