segunda-feira, 1 de março de 2010

sôdá, sôdá



coisa corroente, indigestão de almoço muito temperado, choro soluçado e ranhoso que fica doendo pelo corpo, assim a saudade por alguém que parte ou quando se deixa o local onde gostamos
nem se sabe o dia certo, ou sequer se haverá o dia em que nos reencontramos, mas fica-nos este estar dependurado entre passado e futuro: a espera, o desejo de voltar ao local de que gostamos tanto, a ânsia de reatar o abraço que ficou no espaço
dois passos e mais outros tantos, a separar-nos um do outro, a afastar-nos do lugar aonde, e a saudade a fazer uma ponde de vertigem entre passado e futuro
será assim, ou será um sentimento calmo, um doce a deslizar pelos interstícios da alma, a desfazer-se em aromas multi-cores
de um modo e de outro, a manter-nos apaziguados com a lembrança do que foi e não se repete e no entanto desejamos tanto



3 comentários:

Canalha de Lagos disse...

Dói mais na alma, que no corpo já rendido á saudade.
Acho que também já senti isso…

Abraços meus

wind disse...

Escritora, como descreveste bem os dois lados da saudade!
E obrigada pela música que adoro:)
Beijos

Anónimo disse...

parabens pelo blog...
Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS...
VIRGINIA DE MAURO a LULLY é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein