terça-feira, 16 de março de 2010

se me perguntassem...


Se me perguntassem: quem és?
eu olharia em volta, rodaria sobre os calcanhares
e havia de sorrir ao que quisesse saber tanto em tão pouco intervalo

Se bem me parecesse, havia de convidá-lo:
vem, vamos dar um passeio, tomar um chá com torradas
beber uma cerveja
nadar numa praia deserta, ao finzinho da tarde,
ou…

Ou nem faria propostas  e ficaria simplesmente conversando

Ou deixaria que ficasse no outro a escolha de saber o como

Mas iríamos
em gestos e palavras,
que nem vejo outro modo de responder a tamanha pergunta...

Talvez lhe dissesse:
vive comigo e olha, ouve, sente,
come da minha sopa que fiz ontem,
planta esta semente e vem colher a flor para o ano que entra

se eu sou um todo, uma panóplia que de mim faz cada um dos outros…

E o mais que fica, esse reduto que me cresce mais e mais a cada instante
esse ser eu que me acalenta e faz tão boa companhia, 
por mais que eu queira (e nem sei se quereria)
não sei dizê-lo nem com palavra escrita, menos ainda num desenho...

Por isso, se me perguntam,
e é o caso, ou não terei entendido,
eu rodo sobre os calcanhares e sorrio





aqui deixo a minha tarefa do mês de Março eu que me tenho baldado e me perdoarão, mas a vida é mesmo esse monte de altos e baixos, de estar e ir saindo e retornar sorrindo
a tarefa seria: fazer seu auto-retrato e explicava:
pode ser um texto, uma foto, um desenho, uma pintura, uma escultura, uma colagem, uma instalação, um poema, uma canção, qualquer dessas formas de expressão, que o represente.
"

15 comentários:

Paula Raposo disse...

Um excelente auto-retrato!
Beijos.

Fernando Reis disse...

Concordo com a excelência do retrato auto-elaborado. Dá muito que repensar. Bj.

expressodalinha disse...

Maria de Fátima: disseste tudo, sem dizer nada. Não é fácil. E a escrita está soberba. Tens de me ensinar esse talento. Beijos.

wind disse...

Escritora, está espectacular!
Beijos

Ana disse...

É o podemos chamar auto retrato de "autor"
Excelente. parabéns.
Ana

Chica disse...

Ficou maravilhoso!beijos,chica

Eduardo P.L disse...

Gostei também! Belo texto! Será você? Só conhecendo-a pessoalmente, para dizer!

Obrigado pela participação!

. disse...

olá Maria de Fátima,

muito bacana seu auto-retrato...singeleza....com mistos de muita grandiosidade.

bjus

lis disse...

Gostei muito, rodar os calcanhares... é bom de vez em quando rs
volto pra espiar suas escritas no blog.
parabéns , nunca faria parecido! criativo e bonito.
beijinhos

Canalha de Lagos disse...

Aquela curiosidade comichosa!

"Dar um passeio, nadar numa praia deserta, ao finzinho da tarde..."

Se me convida-se, eu olharia em volta, havia de sorrir e rodaria sobre os calcanhares.

Obrigado por me convidar.Tem certeza que não quer ir com outra pessoa?

Haa...mas espere lá,não fui eu que perguntou. Bom, nesse caso,o convite fica para mais tarde,se não se importa, quem sabe um dia.

Talvez não tenha entendido ou interpretado bem seu pensamento, melhor então será rodar os calcanhares e projectar um enorme sorriso amigo, nesse "intervalo" enorme de distâcia geográfica, que nos separa.

Obrigado por ter sido minha professora e amiga :)

Carla disse...

Maria de Fatima, belo autorretrato, simples, sincero e bem humorado. Prazer em conhecê-la!
Um abraço

Mari Amorim disse...

Parabéns!
gostei muito
Boas energias
Mari

sonia a. mascaro disse...

Gostei muito!
Poético, expressivo e muito talento na escrita.
Abraços.

Sandra disse...

Belo autro retrato.
Também postei o meus.
ACABEI POSTANDO A MINHA PARTICIPAÇÃO. MESMO NÃO TENDO CONSEGUIDO,ME INSCREVER, RESOLVIR FAZER A POSTAGEM... AGORA VOU TE ESPERAR PARA CONFEIR.
CARINHOSAMENTE NESTE ENDEREÇO
http://sandrarandrade7.blogspot.com/2010/03/nosso-auto-retrato.html
VOU TE ESPERAR LÁ,
SANDRA

angela disse...

Belo texto, leve para ler e denso para pensar.
Parabéns
beijos

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein