quinta-feira, 8 de fevereiro de 2007

VOTAR É PRECISO

porque nem o meu blog aguenta mais com tanta fantochada, tanta hipocrisia e eu estou muito triste por tão mal ver cuidada a VIDA!


Ler aqui


e este feito a pensar nestas e noutras tantas mulheres! moças!

Arrastada a moça
divulgada na praça
atadas as mãos atrás da saia
atadas as tranças em laçada
azul nos laços soltos
azul no céu.
Passavam dez das duas da tarde.
Moça de saia amarrotada
o sol queimava-lhe.
Desfizeram-lhe as tranças
soltaram-lhe as mãos.
Na parede ficou um risco encarnado.
Dez depois das duas da tarde
o sol brilhava e o céu era de azul.
Sangue de mocidade.
Sangue vermelho em céu azul.
Na praça, nunca mais caiado,
o muro.

11 comentários:

TINTA PERMANENTE disse...

...e no muro ficaram recados!
Um poema cheio de poemas nas palavras e na alma. Gostei muito!
Abraço.

legivel disse...

... um poema de intervenção que é mais um apelo de ida às urnas. Que este apelo não caia em saco roto, é o que eu gostaria de constatar. E que a seguir ao voto, não imaginemos "que já cumprimos a nossa obrigação". Há muito para exigir nesta matéria...

Gi disse...

Dia 11 tenho a certeza que vamos ser muitos. Eu vou lá estar.
beijinho
Gi

segurademim disse...

... os muros da incompreensão

daqueles que não sabem do que falam . desfizeram-na toda



lindo . lindo como sempre .

Maria Alfacinha disse...

SIM
também porque as tuas palavras até doeram...

Arion disse...

SIM, seguramente! Mais vale tarde, que nunca...

wind disse...

Escritora, claro que SIM!
beijos

sotavento disse...

Mesmo quando não, sim!...

Lindo, o poema!... :)

vida de vidro disse...

O poema é lindíssimo. Relativamente a este assunto, o meu sentimento é o mesmo. E felizmente, apesar de tantos se terem abstido, o resultado permite, pelo menos, começar a mudança. **

gato_escaldado disse...

a poesia é (pode ser) uma arma...

excelente.

Beijos

legivel disse...

... concretizou-se um dos passos mais importantes. Felizmente.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein