quinta-feira, 14 de abril de 2005

encontros do coração

Tinha na caixa do correio este Risco

obra sempre prima do TCA

e palavras ...
velhas palavras...
assim como um abraço ele escrevia
Um tiro em cada perna
Abate-me
Não... não te imploro a morte
Apenas... tão só... que me deites abaixo
Atira porra! dispara essa merda!
Um tiro em cada uma das minhas...
Porra! claro que só tenho duas!
Eu sei que o cão tem quatro
Eu tenho duas pernas
Quero ficar parada porra!
Dispara! (...)
palavras encanecidas que ele leu...
palavras velhas por aí

Deuses lh'abençoem! o mesmo desenho ilustra no Abstracto Concreto
palavras NOVAS... as palavras No Lago do Breu do Zeca Afonso recordado com magia de amor no Orpheu.


8 comentários:

BlueShell disse...

Não consigo ver a imagem-..

As palavras....sempre lindas...

BOM DIA
Jinho, BShell

wind disse...

Para variar gostei e os "riscos" do TCA são sempre bons:) beijos

O Micróbio disse...

Foste buscar os riscos para fazeres deles, palavras... ficou óptimo!

Rah disse...

Uma dose de adrenalina =)

beijosss
Rah =)

Cláudio disse...

post engraçado

bertus disse...

...já é a segunda vez que me pedes para fazer fogo sobre ti; e repito-me: estou careca de te dizer que não gosto, detesto, que os problemas por muito graves que sejam, se resolvam a tiro!
E depois se queres fazer uns furos nas pernas (para peercings?!) tens métodos menos violentos...

tem um bom fim de semana e intés!!

TCA disse...

já cá tinha passado mas isto estava demasiado lento. fica bem assim. tenho os riscos muito bem acompanhados// o magano do mail pregou-nos uma partida // um grande abraço. obrigado

agua_quente disse...

Belo desenho para palavras duras. Li o post donde foram tiradas. Gostei muito. Beijos

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein