quarta-feira, 27 de outubro de 2004

lua cheia

Cansara de aguardar. Um dia atrás do outro. Um de riachos de água a desentupir sujeiras. Em outro, brasas de lume sobre a terra e nem maior se daria a secura...esta e o odor...aquele dançar de partículas de coisa que já fora.
Cansara. De Junhos e Setembros. Também dos que lhes ficavam, antes, depois e no entre. Aguardar é demais que espera. De espera a gente sabe que aquilo chega. De aguardar a gente nunca sabe. Até se dá em deslembrar . Fica só entalado num desvio da memória.
Ele cansara disso.
Num dos Dezembros, o pai morrera. Não chorara. Não lhe entendeu aquilo na cara choro. Estranhara só.
Uma noite de um desses meses...puxaria a camisola para o pescoço. Abotoaria o éclair das de ganga. No bolso a carteira documentos notas. Aos pés da cama deixaria um cartão...pedaço de uma oferta de um Dezembro. Escreveria fui. Em letras garrafais. Ninguém que visse se deslembraria. Ficaria antes correndo. Procurando. Ele já iria em outro Junho. Nem seria já ele. Ele descambado de aguardar. Ele cumprimentado daqueles que passavam. Ele sempre quieto. Sentado na soleira da porta...arrimado ao pé do limoeiro. Arrumando sonhos.
Partiria.
Puxou a camisola para o pescoço.... apanhou um limão.
A lua rebentava de brilhos de cheia. Pisou a soleira. Entrou. A luz da lua estendia um lençol sobre a cama.
No mês de dois seguintes o limão mirrara. Na cama outro lençol de lua.
Ele já não era ele. Dizia assim quem o cumprimentara cansado de aguardar.... Diziam...num mês depois de dois...cuidaram que partira...ele apenas cansara. Cansara de aguardar.
Um dia atrás do outro...cansara.

O DORMITÓRIO III de Vicent Van Gogh

25 comentários:

fernanda dias disse...

Todos os dias aqui venho... Custou?! Leio-te com atenção e cada vez gosto mais de te ler... Levas-me a recantos esquecidos ou sentidos todos os dias e saio sempre de alma lavada, mesmo quando falas pesado.. Beijo muito grande

bertus disse...

Já me interrogava quando farias tu outro post e ei-lo.
Com o espaço cheio de palavras com que alinho e de histórias de algumas ficções e muitas verdades cinza-forte...que a vida não se resume apenas ao gargalhar amarelo- descomprometido de um cómico ou ao olhar azul-claro-ingénuo de uma criança tenha ela a côr de pele que tiver.
As tuas histórias são coloridas qb e isso chega-me. E se não chegar, imagino-as ou pinto-as eu mesmo, com as cores inesgotáveis da minha paleta...que artista plástico prevenido, vale por dois.
Fica bem, beijinho e intés!!

O Micróbio disse...

Eu não me canso é de olhar para o quadro do Van Gogh... :-))

Anónimo disse...

e o que importa não é, na vida, o que fazemos depois desse cansaço? Pessoa é o poeta do cansaço, da modernidade industrial e dele próprio, mas o que fazemos com isso é que importa: descemos de novo a colina e retomamos o exercício quotidiano? Bem bem bem, isto é Sísifo a falar (ou alguém por ele). Se não fosse o cansaço que sentido teria a escrita ou o favor da comunicação? Ainda bem que o Outono chegou, Verão cansado, desmaiado, desnutrido, suado, moribundo, inútil... Ainda bem que o cansaço disso tudo chegou, Outono vagabundo, e o testemunho que quero dar está na terra molhada e nas formigas. (willnow)

almaro disse...

Cansara-se, como um feto que vê chegada a sua hora. Não partiu, nasceu no desaguardar do Tempo. Descruzou caminhos e foi no seu…

ps: quando revisitares o meu espaço, faz o barulho que quiseres. Vai, sem silêncios. é reconfortante ouvir a tua voz nas palavras que te vivem...

ALUENA disse...

GOSTO MUITO DO TEU BLOG!
Venho aqui para lhe dizer que conto contigo para:::
Vamos a entrar na TERTÚLIA e tome 1BICA, envie até 07/11 sua participação.
Bjs.

objectiva3 disse...

Li com atenção e gostei! :)

wind disse...

Lindíssimo post! A amargura do aguardar...Linda imagem de VanGogh:) beijos*

M.C. disse...

que te hei-de dizer...surpreendes-me sempre e roubas-me as palavras :-)

M.P. disse...

Aguardar, longa espera para nada ou para tudo... Porcesso de desespero para muitos para quem aguardar nuca termina...
Texto cheio de significado este de hoje! xx

Tim Bora disse...

Já enviei o texto. Parece que temos um policial.
Amanhã volto para comentar o teu texto. Agora vou dormir que já é tarde.

ognid disse...

Surpresa completa. Em cada post uma novidade. Está escandalosamente bom. Adoro ler-te. Beijinhos.

fernanda dias disse...

Eta menina desatenta! Já participaste numa "festa " minha e não deste conta? Beijo grande

folhasdemim disse...

Quem espera tudo alcança. E quem espera desespera. Gostei muito. Também do Van Gogh. Tenho-o colado ao meu frigorífico :) Beijos, Betty

MJM disse...

Amei. Adoro quando me dás estalos verbais, em lição de colo morno. Essas palavras assim ditas dizem coisas diferentes, apelam ao decá que esconde. Quando me desvelas eu gosto. Espirro, mas gosto ;)
kiss

Tim Bora disse...

Aguardar em cansaços de esperas que passem por nós os meses? Não. Passeemos pelo calendário, folha após folha.
(também eu enviei mail)
Bjoca.

sefaxavor disse...

O cansaço e o vazio da espera aqui muito bem retratados. Gostei bastante. Quanto a eu ser doida, não há relatórios médicos que o confirmem, só bocas da oposição... Beijos

AnaP disse...

Minha querida: Muito obrigada pela tua visita!
Vou ser visita assídua do teu blog porque gostei do teu estilo. Este texto tocou-me muito, sabes? Por vezes também me farto das minhas rotinas e tenho vontade de desaparecer por uns tempos... Um beijinho grande!

fernanda dias disse...

Beijo grande e um optimo fim de semana PROLONGADO!

bertus disse...

...e quando escreves mais, mulher contista?
escrevi hoje uma coisa que gostaria que lesses...mas não te enerves ao ler, tá? Ri-te, apenas.
Beijinhos e intés...e um óptimo fim de semana!

Seila disse...

Meninos e meninas vocês são uns amores! tento, senão responder, visitar cada que aqui passa, mas hoje apetece-me deixar aqui um abraço especial para vocês os do costume (rss) e os novatos (mais rss)e do coração dizer o meu grande e comovido (de mistura com risos!) OBRIGADO!

bertus disse...

...para registo: baconfrancis@netcabo.pt
intés!!

lobices disse...

...ói, menina!...tudo bem? Claro que sim, claro que também tenho fotos a sul e a leste do meu quintal; a norte não tenho, pois do meu quintal não consigo tirar fotos a nborte dele porque minha casa o tapa... :) *

pipetobacco disse...

{ ... nestas palavras * ruas e sentidos * vielas encontro sempre coisas belas © biquinha ... }

MJM disse...

Vou-te gamar este pro DIXIT SIC DIXIT (uma caixinha-guarda-jóias), mas era de outro q eu andava à procura. ainda o acho tb.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein