segunda-feira, 12 de março de 2012

enleio meu



Um dia assim na tua vida,
e eu sem mais para deixar,
nada mais, escrito ou dito,
nenhuma palavra, velha ou nova,
que traduza.
Sempre que é dia doze do mês terceiro
fica-me este enleio
eu sem saber o que deseje
que não seja muito mais,
que não seja dádiva dos céus,
o firmamente inteiro
a ti que me nasceste
e serás sempre o meu menino




2 comentários:

Benó disse...

São lembranças inesquecíveis cheias de comoção que não chegam todas as plavras do mundo para descrever esse momento em que pomos no mundo um novo ser. Só nós fêmeas o podemos fazer. Parabéns.

wind disse...

Há marcas bonitas:)
Parabéns.
Beijos

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein