quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

dia de anos

Com que então caiu na asneira
de fazer anos nesta quarta-feira?!
Que tolo!
Ainda se os desfizesse,
mas fazê-los não parece
de quem tem muito miolo!

E já no ano passado
fez a mesma tolice?!
Por esse andar, quase aposto,
vai-lhe tomar o gosto,
e repetir
 ano a ano!
Coitado!

Não faça tal, porque os anos
só nos trazem desenganos
e  fazem a gente velha!
Faça outra coisa, 
que em suma,
não fazer coisa nenhuma,
também não lhe aconselho.

Mas anos...
Não caia nessa!
Olhe que a gente começa,
às vezes por brincadeira,
e depois, cria-lhe o gosto,
já não tem vontade sua,
e fá-los, queira ou não queira,
esses maganos, que nos dão tanta canseira!


um poema de João de Deus livre e ousadamente alterado por mim que me apetecia oferecer-te um poema levezinho e lembrei-me deste

5 comentários:

João Menéres disse...

Se foi o José Francisco, um abraço paraele.

Um beijo, Fátima.

Saltapocinhas disse...

gosto muito deste poema, alterado ou não.
parabéns ao aniversariante (?)

wind disse...

Excelente poema para outro sagitariano como eu:)
Beijos

francisco disse...

O que vale é que os poemas de João de Deus têm essa particularidade económica dão para muitas aplicações). Eu reduzi mais um ano de vida no dia seguinte, altura adequada para saborear líquidos com nome de "meio século".
;)

expressodalinha disse...

Parabéns atrasados. Mas vão sempre a tempo, porque são sinceros.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein