domingo, 20 de março de 2011

os deuses devem estar loucos





se deuses ainda existem
se eles ainda nos velam
se ainda nos guardam paraísos
estarão por certo enlouquecidos
que só demente
 perdido do juizo, alguém
seja mesmo um deus,
consegue aturar o homem 
e nem digo,
eu que nada sei de deuses
e nem do ser humano,
não falo de petróleo
e nem do nuclear
e nem sopeso efeitos
gases de estufa e radiações
nem falo de perigos outros
terramotos, tsunamis,
crises
o que digo
e rezaria se soubesse,
é desse pendor do ser humano para
puxar pelo gatilho
para brincar de esconde-esconde,
tanto
que consegue
deixar enlouquecidos
até os próprios deuses




Bombardeamentos da aviação francesa na estrada que chega a Bengasi desde Ajdabiya (Goran Tomasevic/Reuters)


6 comentários:

Mena G disse...

Loucos, completamente loucos, são os que agem em nome de deuses inexistentes. Imperdoável. Inconcebível.

Benó disse...

E porquê, porquê, irmãos matam irmãos?
Entre tantos males e calamidades ainda há flores que florescem.

choco disse...

se ao menos eles existissem
, digo eu

expressodalinha disse...

Eu já nem sei se os deuses não andam metidos nisto. Suspeito de interesses divinos. Só pode.

wind disse...

Na mouche!
Beijos

Marques Correia disse...

Irmãos a matar irmãos?!
Será que são mesmo irmãos?
Na me chêra...
. . . . . .
Também, qual é o espanto de o pessoal se matar por motivos que parecem fúteis a nos outros? Sempre foi assim e não me parece que o Homem tenha mudado nada de essencial desde os tempos da idade da pedra: mudou de visual, de apetrechos, de brinquedos, de qualidade de vida ... mas continua o mesmo cavernícola em tudo o mais.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein