quinta-feira, 9 de março de 2006

Frida Kahlo

É mágico e por isso eu não sei dizer mais nada! Apenas que andei vendo na Net, mais obras dela, e, num tom diferente do contacto com a tela, voltei a sentir-lhes a magia.


The Love Embrace of the Universe, the Earth, Myself, Diego and Señor Xólotl 1949


The Earth Itself (My Nurse and I) 1939


Moses (Nucleus of Creation) 1945

.................................................................
E tanto que me fui lembrando deste livro de leitura de Verão.

Zoe Valdés Querido primeiro amor Editor: Dom Quixote


As imagens das duas jovens, a árvore, a floresta, as cores ... o que vi e ficou registado ao ler ... certo é que ao ir buscar outras obras de Frida que não as da exposição do CCB, este livro me perseguiu.

6 comentários:

wind disse...

Tal como tu pesquisei na net os quadros dela e já os tenho nos favoritos. Quanto ao livro não li. beijos

lique disse...

Também já vi a exposição. Conhecia alguma coisa da vida e da obra dela. Mas é totalmente diferente ver "ao vivo", ainda que ali não estejam as obras mais significantes. O livro, fica como sugestão! :)
Beijão

ognid disse...

Não vi ainda a exposição. Mas vou ver porque gosto muito da obra dela. Foste ao CCB... pois. Estavas perto portanto. E mais não digo. bjs

vadio disse...

O sofrimento de Frida Kahlo levou-a a construir uma obra muito especial. Ainda não fui ao CCB mas irei em breve. Gostei muito da tua escrita. Voltarei.

sonia disse...

ai marafada, que já viste a exposição. eu ainda não tive oportunidade, mas lá irei sem duvida. beijinhos

Tiago disse...

fui ver a exposição e fiquei deprimido. a sua obra é o expoente máximo da infelicidade que patenteou a sua vida. apeteceu-me comer um bom bife mal passado depois de sair do Ccb

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein