quinta-feira, 6 de outubro de 2005

agradecida


Recosta-te
Repousa tua cabeça num travesseiro de calma
Respira devagar a espuma que te envolve
Branca espuma do mar
Mar de sueste (dizem)
Revolto mar de ondas brancas.

Recosta-te mais
Envolve o corpo nu na areia branca
Deixa que uma mão descaia
Sente com ela o quente da areia
Quente de sóis do Verão como o teu corpo.
Deixa que o mar encha de maresia,
de água
as covinhas que fazes na areia
e todos os poros do teu corpo.
Respira
Recosta-te
Sente...
Ama a Vida
Neste início de Outono,
Vive
tua dose de Paz,
agradecida.

9 comentários:

sotavento disse...

Ó pá, logo, logo, quando olhei, pareceram-me mesmo dunas!... ;)

agua_quente disse...

Hmmm... apeteceu-me mesmo ir-me deitar na areia... :))
Beijos

lique disse...

Gostei bastante do conjunto foto/poema. Hmmm... andas muito "peace and love" ultimamante. Nada contra, mas... :))
Beijão

mfc disse...

Pelo cair da folha, o melhor dos meses, como diria António Nobre!

Maria do Céu Costa disse...

Foi agradavel ler o recostar das suas palavras, que transmitem uma sensação também de tranquilidade. Beijinhos.

O Micróbio disse...

A areia ainda está quente e o sol continua bem escaldante... o Outono ainda demora!

OrCa disse...

é, é... e esse marulhar em fundo a fazer-nos ser sem idade. E esse Sol agora ameno e tão mais sensual na mão da brisa, passeando-nos pelo corpo...

pois,pois... estou aqui que nem posso... (ainda servem groselha gelada na praia? Estava mesmo a apetecer-me... Porquê? Ora, sei lá!)

Beijos.

segurademim disse...

... e como é quente, acolhedor, afável o corpo que me envolve, qual areia amenizada pelo calor suave do sol da tarde !!!
serenos e tranquilamente absorvemos este início de Outono, sempre apaziguados ... com a Vida

MJM disse...

"Vive / tua dose de Paz"
pois... pois...

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein