domingo, 28 de agosto de 2005

desejos

Fechados nos teus olhos,
o sangue, o vómito,
o enjoo agoniante.
(desejos coalhados)
Ardias de um desejo acre.
Agitavam-se-te as mãos.
Ficavas-te balançando
Ficavas
dependurada num vazio de ti.

Balançada do desejo
no teu corpo
ardido
só.

Gritavas sobre o rio
(no silêncio da casa abafavas)
Só o rio te ouvia.

10 comentários:

O Micróbio disse...

"Aquilo que guia e arrasta o mundo não são as máquinas, mas as ideias"... e a estas palavras de Victor Hugo eu acrescento: as ideias e o desejo!

Pecaaas disse...

Blog Sério e a merecer a visita!
Entretanto informo que tomei a liberdade de linkar pois tento ter no "Faro este" todos os blogs activos do Algarve
Cmpts
Pedro

Anónimo disse...

Dado o meu estado de espirito hoje.... este poeminha não podia vir mais a calhar, li-o e reli-o!!! Gostei muito!!!
Armando
portocontraaparede.blogs.sapo.pt

mfc disse...

Há dias em que nos apetece gritar a abafada revolta que levamos dentro de nós.

segurademim disse...

Coitada! deprimida, desejos coalhados, esvaziada... puxa que é dose!!! bem a podias ter levado a passear à cidade grande.

Talvez, digo talvez, as Ramblas a tivessem distraído ... (deixa-me brincar um pouco)
Beijo

««Armando»» disse...

Em lugar de estares a escrever o teu postezito do dia andas a comentar nos outros blogs??? Ai...ai...ai...!!!

Nilson Barcelli disse...

Há desejos para todos os gostos e o que abordas neste teu poema é muito bem escrito.
E o rio ia ouvindo porque sempre tinha possibilidade de ir lavando as tuas primeiras estrofes...
Beijinhos.

sonhos sonhados disse...

Keridos Amigos

As férias terminaram...
...assim como um muro de areia
se desfaz... frente a uma onda... mais ousada.

o tempo passou
sem horários...
livre...
repousante...
um pouco dorido...
e
guloso.

não foram as melhores férias
...pois a saúde falhou um pouco
e
não ajudou
como deveria,
porém foi tão bom
estar junto dos meus deuses
que até o tratamento me pareceu mais leve.

devo dizer-vos
que senti saudades
das palavras
dos desenhos
das músicas
das imagens
a que todos vocês me habituaram
(principalmente
quando era castigada
pela imobilidade da medicação)
...mas...
para o ano
levarei comigo um portátil
que irei ganhar no euro-milhões...
... por esse motivo vou desde já começar
a lançar a sorte
e escolher os números.

Keridos
tudo isto para vos dizer
que não vos esqueci
e
para avisar
que a partir de hoje
vou perder
muitas horas gulosas...
a “fazer visitas”.

Beijux létinha.

Ps. desculpem ter usado a mesma
mensagem para todos...
mas não foi possível “personalizar”
.....................................
obrigada pelo “perdão”
.....................................
sois uns amores.

wind disse...

Depressivo:( beijos

Dora disse...

Esse episódio, Seilá, é tão familiar às mulheres, sobretudo às mulheres portuguesas, que sempre cantaram o seu desejo (saudoso?) junto da água...oceano ou rio(s) de nós.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein