segunda-feira, 18 de abril de 2005

imploração



deixa eu descansar
eu quero mesmo só ficar assim
de costas voltadas
sem ver um só de nada
quero ficar desouvindo
ficar bisbilhotando sonho dormido
prevaricar dormindo em hora de trabalhar
baixar a persiana e desver o sol
passar olhar em letra e não ler
fazer lacinho com dobra de camisa...torcer
abraçar o ursinho
ficar olhando desenho em risco de parede
deixa eu descansar
não me chama em hora de ir
deixa eu andar por aí despida
sentar no tapete a tarde toda
toda a tarde vendo fotografia
deixar correr o rio saudoso
fungar nariz em cima de foto amarela
deixa eu descansar
deixa esquecer
deixa ficar comigo, eu
depois eu volto e faço vida de viver
agora...deixa eu morrer de gente...
apenas não estar...

17 comentários:

paper life disse...

Que bonito!

acho que sei esse sentir

eduardo disse...

Tem dias assim, Seila.
Quando te virares (no bom sentido!) verás que o "não estar apenas" te fará falta.

Anima-te, moça!

Nia disse...

Tá bem eu deixo....chiuuuu...que ninguém fale nem te perturbe...(depois...estou a falar baixinhoooo....chiuuuuuu....depois...volto cá por causa de uns tais bolos..Sim, bolos...uns bolos que nunca chegaram ao MEU destino)

wind disse...

Que bom que é estar assim:) beijos

O Micróbio disse...

Dorme um pouco e vais ver que passa a "saturação" em que te encontaras...

BlueShell disse...

" Deixa eu descansar"...p'ra poder chorar um pouco a sós. Depois voltarei...de sorriso aberto e com a alma limpa das angústias que me turvam o olhar...

Que saudades eu já tinha de vir aqui...ando mesmo parva!

Jinho, BShell

ognid disse...

ah marafada que belo é o teu escrever :) que gosto de te ler. beijos grandes.

Å®t_Øf_£övë disse...

Bonitas as tuas palavras.
É tão bom poder descansar.
Bjs.

José Gomes disse...

Ai amiga, que saudades eu já tinha de parar um pouquinho por esta tua casa.
E deparo com este poema bonito mas que me pôs tão triste...
Eu sei que é preciso parar, descansar, arranjar novas forças para continuar a caminhada...
Eu sei que tens essa força!
Um abraço, amiga dos Algarves...

gato_escaldado disse...

"morrer de gente". por isso visto pele de gato. gostei. beijo

bertus disse...

...eu deixo, tá descansada. Descansa, não te apoquentes comigo que eu percebo tudo...embora faça de conta que tudo me passa ao lado com uma boa gargalhada. É mentira, ou disfarce de comediante...

Aquela Nia é fantástica; gosto de saber que ela tem um "destino marcado...com bolos". E fala-te disso como se tu fosses a gerente da pastelaria...Com escafandro!!

Intés!!

almaro disse...

deixa-me assim tal qual,
ficar assim, envolvida(o) no eu e exisistir...

almaro disse...

ps: tens recado só para ti lá no sitio onde deixaste palavras só para mim ( zé)

Amaral disse...

Quando o poeta se liberta, as palavras saltam e espalham-se pelos versos fora…

Papo-seco disse...

Bonito

:)

Humor Negro disse...

Passei por cá só para te dar um alô. Gostei do rato singer que tens lá em cima ;-)

OrCa disse...

Estive para comentar a última entrada... mas esta falou mais comigo. Há quanto tempo não te visitava...
Se pudesse, pegava em ti e trazia-te, amanhã, à Maratona de Poesia de Sintra a dizer este poema, com acúcar, com afecto...
Beijos.

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein