terça-feira, 18 de janeiro de 2005

palavras doutrem

As minhas palavras fizeram hoje um novelo
estão ali acocoradas
Apertadas em si
recusam-se
obstinam-se em ficar sem mim
Compreendo-as
as palavras.... que julgo minhas
rezam como eu....oram a um deus qualquer
pensam nestas Mulheres e em outros muitos
preferem oferecer-lhes um toque de mãos
doando Esperança nas palavras de outro!

Eu sei que o meu desespero não interessa a ninguém.
Cada um tem o seu, pessoal e intransmissível:
com ele se entretém e se julga intangível.
Eu sei que a Humanidade é mais gente do que eu,
sei que o Mundo é maior do que o bairro onde habito,
que o respirar de um só, mesmo que seja o meu,
não pesa num total que tende para infinito.
Eu sei que as dimensões impiedosas da Vida
ignoram todo o homem, dissolvem-no, e, contudo,
nesta insignificância, gratuita e desvalida,
Universo sou eu, com nebulosas e tudo.

Amostra sem valor de António Gedeão

31 comentários:

sotavento disse...

"Imaginar não é sentir..."

Tim Bora disse...

Sinto que há uma depressão colectiva neste país. Há a necessidade urgente de elevar a moral e este poema de Gedeão pode ser o impulsionador. Claro que somos o universo, temos que ser.
Bjoca.

Mushu disse...

SUA MALANDRA!!!!

UM BEIJO ó mafarafada!

Estrela do mar disse...

...acoompanhavas-nos nesta ilusão?...

beijinho*.

Anónimo disse...

"...com nebulosas e tudo." Também sou eu...! Malandra

Anónimo disse...

Amiga Seilá,
Francamente não sei que te diga... dá-me impressão que (como já disse alguém no Blog) estamos a ter uma crise aguda de desânimo - contigo incluida, claro!!!
António Gedeão foi um poeta/cientista que sempre acreditou na Humanidade como um todo, com palavras de esperança e determinação.
Fica-te aqui com um excerto de "A Minha Aldeia" de António Gedeão, na esperança que o teu Astral suba para que possas, com a tua alegria, dar ânimo a muitos de nós... pelo menos, eu preciso da tua Alegria, bolas!!!!

(...)

Os homens da minha aldeia
divergem por natureza.
O mesmo sonho os separa,
a mesma fria certeza
os afasta e desampara,
rumorejante seara
onde se odeia em beleza.

Os homens da minha aldeia
formigam raivosamente
com os pés colados ao chão.
Nessa prisão permanente
cada qual é seu irmão.
Valência de fora e dentro
ligam tudo ao mesmo centro
numa inquebrável cadeia.
Longas raízes que imergem,
todos os homens convergem
no centro da minha aldeia.

Um abraço, amiga dos Algarves,

José Gomes

O Micróbio disse...

Grandes palavras de um grande colega... químico! :-))

TMara disse...

bela "amostra" Gedeão sempre de muita qualidade no dizer coisas k conosco mexem. quanto ao (DES)ALENTO - é só deixar cair o "des"! k o leve o vento e fiqueo alento respirado a plenos pulmões. Bjs e :D

Angela disse...

Seila
Olá! Vim visitar o teu espaço e gosto dele.
E de Gedeão também. Pode ser desalentoso, mas faz-nos repensar.
Será que repensar também não é uma forma de incerteza? =D

bertus disse...

...do novelo das tuas palavras ao António Gedeão, quanto espaço para preencher de letras talvez umas mais sisudas, que outras mais alegres e que são a minha marca d´água nestas andanças virtuais e não só. Mas hoje não discorro nem divago que os dedos pedem-me repouso e a cabeça ordena-me que apenas leia.`É isso que faço aqui no teu sítio e sempre com o maior prazer.
Um abraço amigo e repousado. Intés!!

lique disse...

Apesar das tuas palavras terem feito um novelo, as de António Gedeão passam bem a mensagem que pretendes. Para todos os universos pessoais com os seus desesperos pessoais e intrnsmissíveis há que acender a esperança. De alguma forma... Beijão!

lique disse...

As tuas palavras podem ter feito um novelo (acontece, tantas vezes...) mas as de António Gedeão disseram tudo dos nossos universos pessoais e dos seus desesperos pessoais e intransmissíveis. A esses universos tem que chegar uma esperança. De qualquer forma... Beijão

ognid disse...

E que tristeza amiga. Tanta gente a precisar dessas tuas palavras... beijos.

Anónimo disse...

Parabéns!

Golfinho

fernanda dias disse...

Beijo querida e obrigado por seres como és...

Å®t_Øf_£övë disse...

Se todos fizermos o melhor possivel dentro da nossa insignificância,de certeza que isso se irá reflectir de uma forma muito mais global.

mfc disse...

Bonita a tua atitude de partilha com o sofrimento(muito duro...) dos outros!

Cecília disse...

Minha amiga,
Estamos condenadas a não comunicar.
Hoje é o 3º mail que vem devolvido, ontem foram 2. Passa pelos FLX que já lá está colaboração.
Talvez seja melhor tentarmos comunicar pelo msn. O meu endereço é este: ardelua@hotmail.com.
Abraço.

PS - Post muito bom. Visual muito giro!!

Yardbird disse...

Adorei as tuas palavras.
E as do Gedeão...levaram-me à adolescència: ele foi meu professor :-)
Obrigado, um beijinho meu

hamy-pros-friends disse...

felizmente que o A Gedeão nos deu as palavras

Anónimo disse...

Olá amiga! Tô passando para lhe desejar um ótimo final de semana... Beijo no coração! (Marcelha)

sotavento disse...

Olha, é assim, eu percebo que estivesses distraída a pensar em coisas verdadeiramente importantes e que essa maldita gripe te tenha apanhado, certamente, quando estavas de costas mas eu vou aí e espanco-a, ouviste?!... É que as gajas cada vez têm mais trunfos e cada vez conhecem melhor os nossos pontos fracos e conseguem dar cabo da gente!... Portanto, ou tu te tratas ou eu vou aí, ouviste bem?!...

Tim Bora disse...

Engripada? Nesse caso desejo rápidas melhoras.

Luis disse...

Viver para a humanidade é a característica chave das grandes pessoas. Felizmente, eu nunca hei de ser uma grande pessoa.

JPD disse...

Olá!
Excelentes escolhas as desta edição.
Bem hajas!
Bjs

antonio disse...

Aí mulher de uma figa!
Se doentinha estás assim... com saúde... não sei não!

Mil bjs.

Zecatelhado

Alexandre Sousa disse...

O processo é simples: sempre que uma pessoa desejar sentir a vida, vem até aqui espreitar o sentimento em forma de palavras.

Tim Bora disse...

Descobri agora que SEILA é também o nome de um programa de desenvolvimento para o Cambodja.

http://www.seila.gov.kh/indexs.asp?language=kh&pgid=1

E esta hein?

lique disse...

Ó mulher que é feito de ti? Estás mesmo engripada? Abafa-te, abifa-te e avinha-te como diziam as nossas avós... :) A sério, põe-te boa depressa que fazes falta! Beijão

Anónimo disse...

Ola adoro ler as tuas palavras, so tenho pena de nao ter tempo para passar mais vezes. mas vou passando ;)) Beijinho grd e boa semana* Lina (Acordomar.blogs.sapo.pt)

M.C. disse...

querida Sabes lá, sei que andas doentita e estimo as tuas rapidas melhoras. Força ai que uma algarvia nunca se verga!! :-) va que ja tenho saudades de te ler! beijinho

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein