sábado, 10 de novembro de 2018

no algures de mim

Tenho em mim tristezas que não partilho
nem dou em trazê-las num choro, num olhar sombrio. 
Algumas são apenas mágoas 
e nem por isso menos doloridas... 
Silenciosas, umas e outras, 
são segredos que se fizeram em mim, 
algures...
Dá-se que aparecem, sobretudo, 
quase sempre, 
por via de atitudes que não sei entender porque não uso. 
Aí, recuo no meu eu e dou com elas: 
as minhas tristezas e mágoas antigas, 
elas e só elas me consolam. 
e lá levam, para o local onde se acarinham, 
esse local algures, 
mais uma tristeza que acaba de ser minha...

1 comentário:

wind disse...

Isso é tão verdade. Adoro ler-te por isto. Consegues colocar em palavras o que sentimos, mas sempre foi assim!
Beijos

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein