domingo, 5 de fevereiro de 2017

M de Mulher e de aMor e de Mãe



cada uma delas teve um momento certo
foi tradução de um viver intenso, 
bom ou menos agradável 
nunca indiferente
colocá-las em lugar publico sabe bem enquanto há a ilusão de que quem as olha o faz amorosamente
depois,é como se ali ficassem ao abandono
a sala enorme e elas olhando-se mudas
aprisionadas
solitárias
indefesas de um e outro que as despe,
as viola ainda que gostando-as
ou de quem nem as gosta
ou não sabe
ou as vê apenas como traço
serem ou não serem mais ou menos arte
se eu tivesse sabido...
e eu soube-o tanto
mas ficou-me aquele dizê-las aqui estamos
a ilusão de libertá-las
a vaidade de sermos eu e elas
das que partam, ficará a saudade
desse tanto que com elas se vai


mais no OLHARES FELINOS e no INTIMARTE

1 comentário:

wind disse...

Muito bom!
Beijos

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein