sexta-feira, 6 de novembro de 2015

esperança

hoje que o Pedro faz dois aninhos
hoje eu vi o mundo assim e tive também nele um vislumbre



quando o mal escorre pelo mundo
(esventra-o, apodrece-o)
quando tudo parece cor de sangue 
(e negro que é a cor de cor nenhuma)
quando nem Deus 
(e nem os deuses) 
parece compadecer-se
quando nos é quase certo que 
apenas o sol  para iluminar e aquecer
quando tanto, tanto, tanto...
surge por aí uma renda
um desenho
uma canção
um riso
um gesto simples de menina
e a gente acredita que é tudo pesadelo 
que acordamos num mundo de homens bons e justos 
um mundo onde nem os deuses nem Deus serão mais precisos







1 comentário:

wind disse...

Lindo e que Pedro bonitinho:)
Beijos

adoro estes espectáculos - este é no mercado de Valência

desafio dos escritores

desafio dos escritores
meu honroso quarto lugar

ABRIL DE 2008

ABRIL DE 2008
meu Abril vai ficando velhinho precisa de carinho o meu Abril

Abril de 2009

Abril de 2009
ai meu Abril, meu Abril...

dizia ele

"Só há duas coisas infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas quanto à primeira não tenho a certeza."
Einstein